Soleil, vien ici

3
O céu azula-se tardiamente e acicata a vontade burguesa de nos vitaminarmos por entre miradouros e esplanadas. Vivemos em maior condescendência para com a urbanização turística que diariamente nos reveste a capital. A que queremos abraçar como sendo nossa e que partilhamos com o mesmo orgulho com que apresentamos os nossos filhos ao futuro. As fotografias de menus gastronómicos tornam-se mais coloridas e rebuscadas e os conselhos de saúde e beleza dos profetas do virtual começam a baralhar-se com imagens bronzeadas de folia despretensiosa por parte dos que gostam de engolir a vida como quem consegue sorver um calipo de uma vez só. O calor pornografiza a juventude e efervescência da nossa ventura e nós queremos ser mais bonitos e divertidos de forma a nos integramos melhor num cenário de cores exóticas e quentes que nos acolhe a fadiga de forma mais competente que o cinzento consecutivo e crónico dos meses que findaram. A preguiça suicida-se sem deixar carta de despedida e tudo faz agora mais sentido. Até o ginásio e o gin, a música ao ar livre e os quiosques caríssimos onde somos atendidos por betos antipáticos que experienciam o seu primeiro emprego para poderem ir ao sudoeste. As peles pálidas assumem a vermelhidão e os mais audazes passeiam o seu bronzeado como se de uma competição de tons se tratasse. Não importa porque quando há sol já nada é tão ridículo. Será da luz? 
É. Da que ele reflete dentro de nós e que graciosamente deixamos transparecer. Porque se for para nos queixarmos, ao menos que seja do bafo da atmosfera e do excesso de gelo na caipira.
Esta é a temperatura média da vida. Menos do que isto é para hibernar.
Zé Manel
COMPARTILHAR
Artigo anteriorSal grosso
Próximo artigoEu antes

3 COMENTÁRIOS

  1. vamos juntos o futuro cozinhar
    nem que de batatas seja só nosso alimentar
    vamos o nosso dia apimentar
    cama e mesa partilhar
    vamos todos os dias namorar
    vamos nossos filhos criar
    vamos juntos sonhar
    a ponte para o outro lado passar
    vamos abraçar cinturas
    vamos viver juntos as nossas aventuras

    quero contigo no Verão suar
    e no Inverno hibernar
    quero todos os dias te beijar
    ser o teu bom dia e te alegrar
    vou para sempre te mimar
    sorrir e alegrar
    todos os dias da minha vida
    será para mim vida repartida
    contigo
    somente contigo

  2. Este é o pensamento de todos os dias, desde o levantar, até à hora de me deitar, e dormindo sonho com esse sonho que um dia gostava de se tornar realidade e somente contigo partilharei, menos que isso é hibernar só fisicamente, mas não estarei só em mente e coração pois sempre me acompanharás.

    beijinho grande e doce
    Zé Bicho
    da Cris

DEIXE UMA RESPOSTA