O Tambarina

0

E lá foram as batatitas em busca de sabores diferentes, experimentar um restaurante Cabo-verdiano de seu nome o “Tambarina”. 

 

No entanto, queremos acreditar que tivemos azar no dia em que fomos ou nos pratos que escolhemos pois à excepção da sangria branca que estava óptima e da musica cabo-verdiana ao vivo (que podia estar mais baixa) não temos críticas muito positivas a fazer…

 

Para começar, pedimos para entrada uns pasteis de atum que devido á má comunicação com a empregada de mesa que era espanhola me fez pensar que estaria a pedir patê de atum (ninguém no restaurante que nos tenha atendido falava português fluente ou facilmente compreensível, o que é de estranhar num restaurante cabo-verdiano) e uma sangria branca que foi o ponto alto desta refeição. Não sabemos bem o que levava mas tinha um pouco de groselha que lhe dava um gosto doce e salientava o sabor das frutas.

 

Lá chegaram os pasteis e um molho cor de laranja, sendo que os pasteis nem eram maus de todo mas estavam secos demais. Alertamos para ter cuidado com o molho laranja. NÃO façam como uma das batatas que derrapou com fuçanga o seu pastel no molho e o levou sem pudores à boca para nesse mesmo instante se aperceber que estava a ingerir malagueta pura esmagada com especiarias.

 

Meio litro de água depois chegou a cachupa e que tragédia…nenhuma de nós era fã de cachupa tirando a batatinha vegetariana a quem a fome lá deu uma ajuda a acabar com a cachupa de legumes quase toda, apesar da mesma estar fraca de sabor, ingredientes e molho.

 

Já a de carne, apesar de ter bastante molho, ou nós não somos mesmo apreciadoras de cachupa, ou não estava confeccionada no seu melhor. Não nos agradou, estava sobejamente pior que a vegetariana e à quarta garfadatentativa desistimos. 

 

Continuávamos esfomeadas e para compensar pedimos uns bitoques que estavam saborosos e bem servidos, acompanhados de arroz basmati (muito bom) salada e batatas fritas (pré-fritas congeladas) mas a carne tinha bastantes nervos e gordurinhas.

 

Esta batatada não foi realmente a mais saborosa mas nós não vamos desistir da cozinha africana. Ainda há muitos sítios para explorar e prometemos uma ida em breve ao “Cantinho do Aziz”, um restaurante moçambicano fantástico que já conhecemos.

 

Esta semana não há fotos pois a batatinha fotógrafa de serviço faltou e visto que não nos agradou nadinha deste restaurante também não vale a pena difamar mais hehehe.

 

Restaurante “O Tambarina”

Morada: Rua Poços dos Negros Nº94 1200-349 Lisboa

 

Pontuação: 4 batatas podres

COMPARTILHAR
Artigo anteriorRui Palma
Próximo artigoLook Book – Femme –

DEIXE UMA RESPOSTA