Gala XIII – Parabéns David

1

Pois é amigos, chega ao final esta travessia das personificações, de entrega e disponibilidade física e emocional para nos lançarmos sem rede. Eu fui e fiz o melhor que soube e pude e agradeço diariamente a oportunidade de ter a vossa atenção e de convosco poder partilhar a minha voz. 

Foi um dia de muitas emoções que nem sempre sei gerir entre a perfeição técnica e a alma que tantas vezes me transborda sem autorização. Foi o dia de concluir a jornada da forma que sei: com o coração. 


Neste dia resolvi vestir o colete bavariano maravilhoso que comprei em Munich e armei-me em príncipe das trevas como eu gosto. Até porque há muita treva em mim. É um percurso necessário para chegar até à luz que me imponho. 

Hoje não vou estar com retrospectivas mas sim fazer alguns agradecimentos e deixar algumas palavras a todas as pessoas que comigo trabalharam e partilharam este percurso. Pela simpatia, carinho e pela família que me constituíram durante estes três meses. 

Endemol: Obrigado Gi, Rúben, Gonçalo, Madalena, Tânia, Michael, Filipa, pela paciência e por terem feito o possível para que os dias nos fossem cómodos e confortáveis. Pelo respeito pela nossa identidade e pela nossa individualidade artística. Pelo cuidado e pelo acompanhamento presente e familiar. 

A toda a equipa do Alxeredo: 

És um portento de liderança e de profissionalismo e foi um privilégio poder conviver e aprender contigo. Cada sorriso teu vale vinte abraços bem dados. És um senhor. 

Raquel Pavão, a minha cândida de sorriso terno e olhar acutilante. És tão bonita e carismática. 

Fátima Sousa, a minha fada que me acolheu como a um neto, me animou e acarinhou tantas vezes em dias de maior distância. Apetecia-me trazer-te para casa.

Lilia, saímos daqui amigos e há uma estrada a partilhar em conjunto. Tens uma alma nobre e uma calma na voz que nos invade e aquece. És tão especial. 

Sandra, tu devias passar já para a frente das câmaras. Não te escondas. És linda. 

Magali, pela boa disposição e pelo sorriso contagiante. 

Cortez, palavras houvesse para descrever a admiração que te nutro e capacidade para agradecer as tantas gargalhadas que já me proporcionaste. 

Steiner e Luzia, toca a sorrir mais minhas lindas. Há que sair da toca. Gostei muito de vos abraçar e de trabalhar convosco. 

A toda a equipa de figurinos dirigida pela Paula Clemente, a Nelinha, a Isabel…com vocês tudo foi mais fácil. Meus amores. 

À Conceição e aos filhos que tão bem nos alimentaram com o seu maravilhoso refeitório. Que família amorosa e que comida divinal nos foi concedida ao longo do percurso. É que isto de fazermos a coisa de barriguinha composta é sempre outra cena! 

A toda a equipa técnica, ao Vidal, ao Pedro Simões, ao Miguel…porra, que malta porreira e bem educada que vocês são. Um privilégio. 

À Cristina um enorme beijo de admiração pela sua capacidade de trabalho avassaladora, pela liderança constante do barco, pelo sorriso displicente e pela gargalhada contagiante. Por homenagear a moda nacional e por se manter atenta a cada um de nós. Pelo beijinho à esquimó. Esta mulher merece tudo o que tem e mais virá. 

Ao Manuel Luís Goucha pela educação, pela classe, pela boa disposição e pela capacidade de nos ensinar a brincarmos conosco. Ainda havemos de trocar uns outfits e umas receitas meu amigo. 




Aos meus queridos colegas que comigo partilharam esta ventura tremenda:

Carolina, gosto tanto quando dizes que adoras ver-me fazer de forte. Tens tanto de mim. Tens esse fogo e esse sentido de humor, essa capacidade de brincares contigo e com a merda da dor. És tão bonita. 

Maria, sabes tudo o que já nos dissemos. Da mútua admiração à galhofa que tão facilmente se proporciona entre nós. Vamos fazer tantas coisas juntos Meu amor. 

Mourato, que homem interessante, bem formado, paternal que me concedeste à vida. És tanto. Essa discrição elegante e esse discurso sempre tão terno e sensato. Quero-te sempre na minha vida. 

Melania, minha Melanie, pela capacidade de encaixe, pela genuinidade, pela boa disposição, pelo carinho constante. És tão mais do que o que aparentas. És metódica, esforçará e acima de tudo de bem com a vida. Adoro-te. 

Sérgio Rossi, desculpa por cada vez que cada português rotula alguém pelo seu género artístico ou por quaisquer outras idiossincrasias. És o melhor ser humano que eu podia imaginar. De um coração tremendo, de uma simpatia e humildade desarmantes. Porra, conta comigo para tudo. És mesmo especial e eu espero que não duvides disso. De mim tens o que precisares, sempre. És o nosso puto. 

Marta, já nos conhecíamos e só vim reafirmar a minha admiração por ti e por toda a tua família. Realmente o pedigree não se compra na farmácia e tu tens tudo o que qualquer pessoa pode esperar de uma menina. És uma princesa. 

David, parabéns pela vitória, pela esperteza nas escolhas, pelo empenho e capacidade de trabalho e pelas bonitas homenagens à família. Fico tão feliz pela alegria que lhes proporcionas e por ver essa tua dedicação. Vais certamente chegar onde mereces. O caminho para ti só está a começar e há muito para vir, vais ver. 

 

Fiz a música que queria, para quem queria e como queria. Estou orgulhoso e feliz do percurso. Obrigado Jeff, obrigado Pai. Vocês inspiram-me e eu vivo para ser inspirado. Até sempre

COMPARTILHAR
Artigo anteriorBerlin – Day III
Próximo artigoO aeroporto

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA