Carnaval

0
Mascaremos o desalento
Coloremos o desgaste das horas
Joguemos o âmago no vento
Celebremos fantasia sem demoras

Inspiremo-nos em utopias melhores
Finjamos ter força para erguer ideais
Rezemos para que hoje tenhamos sonhos maiores
Regressemos à origem de cânones vitais

 


Empunhemos espadas de lírios e amor
Gritemos versos e cânticos de apreço
Ofereçamos quem somos a uma instância melhor
Num carnaval de emoções às quais me confesso

 


Tudo parecerá sempre melhor quando fingimos ser quem queremos. O realismo mata a alma de vida que vivemos.

 

By Darko

Model: Uliana Gridina
COMPARTILHAR
Artigo anteriorCinebolso
Próximo artigoCamisola

DEIXE UMA RESPOSTA