Berlin Delight

0

Olá meus amigos 

Como prometido aqui estou eu para convosco partilhar a minha aventura culinária pelos meandros de Berlin. Como bem sabeis, é fácil cair numa rotina alimentar miserável quando viajamos e estamos fora da nossa casa. Fã adepto da nossa gastronomia, confesso que é sempre aquilo de que tenho mais saudades quando estou fora. Principalmente nestas grandes cidades onde as pessoas parecem alimentar-se de franchisings e fast-food com a mesma naturalidade que vão à casa de banho. 

Decidi que chega disso para o meu lado e fui ao mercado mais próximo ver o que poderia adquirir para confeccionar uma refeição caseira. Como imaginam, é uma grande odisseia fazer compras num sítio onde não percebemos porra nenhuma do que está escrito nas embalagens, portanto, fui pela minha intuição, como aliás quase sempre. 


Posso dizer-vos que gastei 30€ para confeccionar o jantar para três, e ainda assim percebi que foi tudo muito em gasto. A aventura foi proveitosa e as barrigas ficaram por demais satisfeitas. Não alheio à originalidade pela qual gosto de me pautar, misturei sabores desconhecidos e arrisquei paladares exóticos. 

Sopa: 

Uma mistura de sopa de cogumelo

Uma mistura de sopa de pinacolada 

Uma macedónia de legumes que continha: abóbora, feijão vermelho, milho e pimento 

Menta

Modo de preparação: 

Coloquei no lume brando as duas misturas e adicionei meio copo de água. Quando ferveu, adicionei os legumes da macedónia (adoro esta denominação absurda) e deixei que cozessem lentamente. Por fim, temperei com menta moída. Tempero que faço questão de levar para o meu rico Portugal. 


Olhem que coisa rústica e compostinha? Estava incrível, devo dizer. 

Para o prato principal decidi gastar 13€ em dois belos lombos de cabrito com ervas que cortei em pedaços. A carne era de um sabor riquíssimo e tenra como há muito não comia. 10 pontos para Gryfindor. 

Cabrito com batata roxa

Dois lombos de cabrito

Tomate cherry

Batata com trufa 

Molho de cogumelos Knorr em pó

Modo de preparação:

Numa frigideira coloquei azeite e vários dentes de alho picados. Dispus a carne e adicionei vinho tinto. 


Por fim, numa travessa coloquei azeite, alho picado e o tomate cherry cortado em pedaços. Cozi previamente a batata de trufa numa panela de água com um fio de azeite e depois juntei ao preparado anterior. Aqueci previamente o forno e antes de inserir tudo adicionei o molho de cogumelo e um copo de água ao acompanhamento.

 

Não sou mestre na arte de empratar e portanto peço atempadamente perdão pela apresentação “farta-brutos” dos meus pratos mas eu não sou moço de nouvelle cousine e gosto de me alimentar em termos. 


O facto é que é possível comer bem, relativamente barato e escalar às cadeias alimentares habituais. Por acréscimo ainda pude provar sabores que desconhecia. 

Valeu a pena. 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorBerlin Day II
Próximo artigoTony Tony – Gala XII

DEIXE UMA RESPOSTA